Click to listen highlighted text!Powered By GSpeech
Welcome to Cidade de Évora, Portugal - Evoracity.NET  Welcome to Cidade de Évora, Portugal - Evoracity.NET
segunda 11 Dez. 2017
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size

terça, 31 março 2015 08:57

Eborense de 15 anos vence prémio internacional de fotografia

Beatriz Rocha venceu a categoria Cultura na secção juvenil (até 19 anos) dos Prémios Mundiais de Fotografia Sony, considerada a maior competição do género a nível internacional.

A jovem portuguesa, que frequenta o 9º ano na escola Secundária Gabriel Pereira, em Évora, onde reside, admitiu à agência Lusa ter ficado chocada com a vitória.

"Chorei, ri-me e por momentos não acreditei... Creio que ainda não tenho a noção do que ganhei. Os meus pais fizeram uma festa maior que eu, apesar de eu estar igualmente ou mais feliz", contou.

Beatriz Rocha era uma dos oito finalistas da categoria, onde chegou após uma seleção entre 6.600 candidaturas de todo o mundo feita por um júri de profissionais.

Ao todo, foram a concurso 183.737 imagens nesta edição do prémio, na qual o português Eduardo Leal (4SEE Photographers) é também finalista na secção para profissionais na categoria Campanhas.

As secções em competição dividem-se em profissionais e juvenis e, por sua vez, em 13 categorias temáticas, que vão desde a paisagem, a arquitetura, a atualidade, conceptual, artes, retratos, viagens, entre outras.

A imagem vencedora de Beatriz Rocha foi captada no ano passado no Teatro Garcia de Resende, onde acompanhou o pai, fotógrafo profissional, numa sessão de fotografia com o grupo "Cantares de Évora".

A ideia, explicou, era juntar duas dimensões da memória histórica de Évora, cujo centro histórico já era património da Humanidade e cuja parte da cultura pretendia ser classificada Património Imaterial.

A jovem disse ter experimentado várias perspetivas, mas gostou especialmente desta: "Na foto os cantantes estão num 'à vontade' que eu achei muito interessante".

Além do interesse por fotografar, que serve para se expressar e "abstrair do quotidiano", herdou do pai a máquina que usou, um modelo destinado a fotógrafos experientes.

Recebeu também dos progenitores o incentivo a participar na competição, apesar de o pai não o ter feito: "Ele, não sei bem porquê, não concorre a concursos".

O prémio vai valer à jovem eborense uma máquina fotográfica de topo e um smartphone da Sony, bem como a entrada para o prémio de Jovem Fotógrafo do Ano.

O vencedor receberá o galardão numa cerimónia em Londres a 23 de abril, quando serão anunciados os galardoados das categorias profissionais.

Independentemente do resultado final, a imagem de Beatriz Rocha já conquistou a presença numa exposição em Londres, entre 24 de abril a 10 de maio, e num livro a publicar com as melhores imagens da edição de 2015 dos Prémios Mundiais de Fotografia Sony.

Apesar do feito, a adolescente prefere olhar para a fotografia como um 'hobby' e não como uma aspiração profissional.

"Por enquanto estou a pensar seguir uma carreira no ramo da física, mas sou jovem, portanto terei tempo para pensar e talvez mudar de ideias", disse.

Publicado em Évora
quinta, 14 fevereiro 2013 15:31

"Estado de Excepção" sobe ao palco em Sines e Évora

A atual "situação duríssima" de Portugal, devido à crise, é abordada em "Estado de Excepção", a mais recente coreografia de Rui Horta, em cena nas cidades de Sines, na sexta-feira, e de Évora, no domingo.

Os dois espetáculos, no Centro de Artes de Sines (CAS) e no centenário Teatro Garcia de Resende, em Évora, enquadram-se no projeto Formação de Novos Públicos, promovido pela Direção Regional de Cultura do Alentejo (DRCAlentejo).

"Estado de Excepção", pode ler-se na sinopse da criação coreográfica de Rui Horta, "é o fracasso olhado como sucesso, é a poética do fracasso que sublima a crise e se entrega à rebelião e à luta".

"A crise sempre foi um ruído de fundo por trás das nossas vidas, sempre houve momentos de recolher obrigatório. A violência da perda é o que nos faz avançar", explica o coreógrafo no mesmo texto sobre a produção.

Em declarações à agência Lusa, em janeiro, quando o espetáculo esteve em cena no Teatro Municipal São Luiz, em Lisboa, Rui Horta explicou que esta sua criação aborda a atual "situação duríssima" do país.

O seu mais recente trabalho multidisciplinar de teatro, dança e música, acentuou, está relacionado com o estado de exceção que Portugal está a viver: "A situação é difícil e duríssima, mas não nos impede de sonhar e de criar".

Fonte: Agência Lusa

Publicado em Teatro
quarta, 10 outubro 2012 08:00

'Gigante' em Évora

A mais recente coprodução do Teatro do Montemuro e da companhia inglesa The Fetch Theatre, "O Gigante", vai ser apresentada no centenário Teatro Garcia de Resende, em Évora, no próximo dia 17.

A peça, com duas sessões, às 18h30 e 21h30, na sala principal desta sala de espectáculos alentejana, vai ser apresentada no âmbito da rede "CULTURBE", que envolve as cidades de Évora, Braga e Coimbra.

O Centro Dramático de Évora (Cendrev), companhia residente do Garcia de Resende, mantém relações de intercâmbio, "há vários anos", com o Teatro do Montemuro, baseado na pequena aldeia de Campo Benfeito (Castro Daire).

Esta companhia, segundo o Cendrev, já realizou em Évora espectáculos como o "SPLASH" (2007), "Ubelhas Mutantes e Transumantes" (2007), "Perdido no Monte" (2010) e "Louco na Serra" (2012).

Agora, é a vez de a cidade alentejana receber também "O Gigante", o mais recente projecto da companhia de Teatro do Montemuro, numa coprodução com o The Fetch Theatre, oriundo de Inglaterra.

FONTE: Correio de Manhã

Publicado em Teatro

Pesquisar no Google

Canal nº 186169 – Portal Evoracity.NET no MEO Kanal
Canal nº 128300 – Mobilidade Elétrica no MEO Kanal

Código QR

QR Code

Publicidade

Click to listen highlighted text!Powered By GSpeech